domingo, 27 de setembro de 2009

O Que Será (A Flor da Terra)-Chico Buarque



O que será que seráQue andam suspirando pelas alcovasQue andam sussurando em versos e trovasQue andam combinando no breu das tocasQue anda nas cabeças, anda nas bocasQue andam acendendo velas nos becosQue estão falando alto pelos botecosQue gritam nos mercados, que com certezaEstá na natureza, será que seráO que não tem certeza, nem nunca teráO que não tem conserto, nem nunca teráO que não tem tamanhoO que será que seráQue vive nas idéias desses amantesQue cantam os poetas mais delirantesQue juram os profetas embriagadosQue está na romaria dos mutiladosQue está na fantasia dos infelizesQue está no dia-a-dia das meretrizesNo plano dos bandidos, dos desvalidosEm todos os sentidos, será que seráO que não tem decéncia, nem nunca teráO que não tem censura, nem nunca teráO que não faz sentidoO que será que seráQue todos os avisos não vão evitarPorque todos os risos vão desafiarPorque todos os sinos irão repicarPorque todos os hinos irão consagrarE todos os meninos vão desembestarE todos os destinos irão se encontrarE o mesmo Padre Eterno que nunca foi láOlhando aquele inferno, vai abbençoarO que não tem governo, nem nunca teráO que não tem vergonha nem nunca teráO que não tem juízoobs
postado por:Ignês Fernandes

Nenhum comentário:

Postar um comentário